11 3569-9844 | 21 2533-2961

Clipping – Agência O Globo: José Borghi comenta estudo sobre o impacto das peças publicitárias no consumidor

Postado em: Terça-feira, 1 de Março de 2016 – 18:40
Arte e Entretenimento / Quando um publicitário começa a desenvolver uma campanha, leva vários fatores sobre o consumidor em consideração. Assim, seu trabalho foca nos desejos do seu público-alvo e no que o receptor da mensagem está necessitando. Ou seja, toda a peça deve ser feita com o objetivo de atender as expectativas do consumidor. Porém, essas questões que devem ser ponderadas no momento do desenvolvimento da campanha são relativamente subjetivas.Com isso, o publicitário José Borghi, da Mullen Lowe, antiga Borghi Lowe, comenta que só é possível dimensionar o quanto uma campanha conseguiu atrair a atenção do consumidor após este ter efetivamente compreendido a mensagem presente na propaganda. Isso porque o êxito ou fracasso da peça é determinado pela importância que ela continuará tendo para seu receptor após ele absorver o que o publicitário quis lhe transmitir.

Por tudo isso, José Borghi reporta um importante estudo sobre esse assunto realizado recentemente pela Forebrain, que é uma empresa especializada em neuromarketing. O empresário da Mullen Lowe começa ressaltando que o estudo, denominado BRAIN 500, é o mais completo e detalhado feito no Brasil sobre a influência das campanhas nos consumidores. Para chegar aos resultados finais, a pesquisa, considerando a neurociência do consumo, levou dois anos, período em que foram avaliados os estímulos e as reações dos consumidores a mais de 500 propagandas.

José Borghi destaca que o principal intuito do estudo é tornar a relação entre as empresas e seus consumidores cada vez mais próxima. O que viabiliza que as marcas passem a investir em maneiras de se comunicar com seu público que sejam efetivamente compreendidas e tenham forte influência nos receptores das campanhas.

Utilizando técnicas neurocientíficas, como o eletroencefalograma, que é usado para verificar a atividade elétrica do cérebro, e o Eye-Tracking, aparelho que possibilita medir diversos fatores relacionados ao olhar, o estudo avaliou os estímulos inconscientes de mais de 1200 pessoas. Dessa forma, ressalta o publicitário da Borghi Lowe, atual Mullen Lowe, foi possível definir quais fatores são mais importantes para fazer o consumidor dar atenção ao que está sendo transmitido e se identificar com a mensagem.

Dessa profunda análise, concluiu-se que apresentar histórias e personagens peculiares é uma excelente forma de uma peça prender a atenção do receptor, pois esse tipo de campanha pode gerar muita empatia, lembra José Borghi. Outro modelo de propaganda que tem grandes chances de obter sucesso é o que mostra relatos reais de pessoas sobre suas experiências com um determinado produto, pois isso, se for bem executado e transmitir veracidade, é extremamente eficiente para gerar credibilidade.

Para concluir, José Borghi destaca outras estratégias que, segundo o estudo, geralmente são bastante competentes. Uma delas é proporcionar uma boa experiência audiovisual, algo cinematográfico, aliada a uma boa dose de entretenimento e humor. Também é indicado criar campanhas em que o produto seja apresentado de forma natural dentro de um enredo mais amplo, relacionar determinados produtos a celebridades de forma coerente e usar datas festivas para apresentar peças que se enquadrem naquele cenário, o que gera um grande apelo emocional.
Website: http://us.mullenlowe.com/

Para conhecer o BRAIN 500, acesse: www.forebrain.com.br/brain500

 

Deixe um comentário

© Forebrain. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Agência Inbound